Articulação em rede por meio das TICs pode favorecer o trabalho de professores

Esta é uma matéria interessante, adaptada do Instituto Claro, sobre as TICs e Educação.

Atenção para o infográfico que mostra alguns perfis de educadores ativos na rede de microblog Twitter. Você pode segui-los. Eu estou nessa rede!

 

As ferramentas da web, inclusive as redes sociais, já provaram que podem ser grandes aliadas do professor em sala de aula. No entanto, quais são suas possibilidades de uso para articulação e conexão entre professores, pesquisadores e profissionais da área?

Da mesma forma que o docente pode levar as novas dinâmicas comunicacionais do mundo virtual para os alunos, ele pode utilizá-las para aprimorar sua prática, seja por meio de parcerias ou troca de experiências.

Guilherme Hartung, criador da Fractal Multimídia – empresa fictícia de games que desenvolve em conjunto com seus alunos no Colégio Estadual Embaixador José Bonifácio, no Rio de Janeiro – afirma que a grande facilidade proporcionada pelas redes sociais é a localização de projetos e práticas que trabalham com problemas enfrentados por docentes em outros lugares. “Antes os professores tinham projetos isolados. Hoje podem se conectar e se ajudar, e isso foi uma revolução”, afirma.

Para o professor catarinense Michel Goulart, que mantém o blog História Digital, o uso das redes sociais pode ser uma prática de aprendizagem para o próprio docente. Goulart diz que a troca de informações e experiências é constante nesses espaços virtuais, embora ainda poucos professores a utilizem de forma regular.

Parcerias e recursos educacionais

Um exemplo de articulação proporcionada pelas tecnologias de informação e comunicação (TICs) é a comunidade Recursos Educacionais Abertos (REA-Brasil). Constituída principalmente por um blog e uma lista de debate com quase 200 participantes, a comunidade procura discutir e construir recursos educacionais colaborativos.

Bianca Santana, do time REA-Brasil, conta que hoje os educadores têm a possibilidade de falar com muitas pessoas na rede e, com isso, podem discutir sua realidade, teorias e projetos educacionais. “As TICs permitem que os professores se articulem em todo o mundo. O protagonismo do docente aparece de forma incrível nesse cenário”, diz.

Resistência docente e pouco conhecimento do tema

Goulart e Hartung concordam que há uma baixa utilização das ferramentas da web entre os docentes. As razões são diversas, mas principalmente o acesso ainda restrito à internet de alta velocidade e o fato de as escolas, muitas vezes, não criarem alternativas para viabilizar a adoção das ferramentas pelos professores. “É uma pena que o principal agente da transformação da educação ainda demonstre resistência ao uso desses recursos”, diz Goulart, antes de avaliar: “É claro que há problemas de remuneração e carga de trabalho no sistema educacional, mas não pode haver uma resistência infundada aos benefícios que elas trazem, inclusive no próprio preparo e execução de projetos pedagógicos.”

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s